segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Opinião de Maria Ninguém

Estava lendo uma matéria com trechos de entrevista com Antonio Fagundes, não porque a manchete diz que ele vai "contracenar com Sandy em filme de terror", mas sim por causa de alguns comentários dele. Como não consigo ficar quieta, vou compartilhar minhas impressões sobre algumas das frases dele.

Primeiro ponto a ser comentado: Ele diz ser "analfabyte" por opção, pois acredita que "ou você passa o tempo todo limpando sua caixa de e-mail ou vai fazer outras coisas, ler, trabalhar". Fácil pra um ator com 37 anos de Rede Globo! Se um ator sem essa vitrine e sem esse "nome feito" não tiver pelo menos um endereço de e-mail, meu caro amigo, ele simplesmente não trabalha! Vai um "não Antonio Fagundes" inventar de se esconder do mundo digital pra ver o que acontece.

Segundo ponto: Nas palavras dele "Sou muito pontual e exijo pontualidade de quem trabalha comigo." Perfeito! Pontualidade é algo que as pessoas deveriam prezar mais! Imprevistos acontecem sim, mas atrasos por atrasos são pura falta de educação e consideração por quem está esperando.

Terceiro ponto: "Atuar é a profissão mais disciplinada que existe. É rígido. Não entendo quem diz que é coisa de boêmio." Obrigada, Fagundão! Agora sim você falou bonito! Também não entendo as pessoas que acreditam que ser ator é fácil e não requer trabalho duro, sacrifícios e disciplina.

O quarto ponto foi o que mais me chamou atenção: "É uma coisa que me chateia muito. Sempre falam de ingresso mais barato no teatro. O ingresso mais barato pro jogo do Flamengo custava R$ 250 e o cambista vendeu por R$ 800. A gente que deveria estar cobrando isso, e não o Flamengo." Fagundes, Fagundes, ah Fagundes! Esse é o sonho de todo artista! Mas infelizmente estamos no país do futebol e não das artes cênicas. Quem nos dera poder cobrar R$100 que fosse por um ingresso e ter casa lotada, mas a população prefere gastar esse valor numa noite na balada ou completar pra ver uma partida de futebol, não há costume, não há gosto, e quase não há educação para teatro. Até é possível vender ingressos por R$100, mas mesmo sendo Antonio Fagundes, não haverá casa lotada. 

Eu, como todo artista da área, concordo que o teatro deveria ser mais valorizado. Mas cá entre nós, acredito que valha mais a pena cobrar R$1,00 por um ingresso e "fazer o teatro acontecer" atingindo as pessoas que estiverem assistindo e proporcionar o acesso ao maior número de pessoas, do que cobrar muito mais e ter meia dúzia de gatos pingados na plateia.

É minha opinião! Mas eu não sou Antonio Fagundes... Aliás, quem sou eu mesmo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário